Conversa com Ricardo Young (3) – Campanha

Continuando meus comentários sobre a conversa com o vereador Ricardo Young, falo sobre os comentários a respeito da campanha.

Há um fato: fazer campanha eleitoral é caro e necessita de financiadores. Em sua grande maioria, as doações são feitas através de empresas.

Em minha opinião, saber quem são os doadores de uma campanha, ajuda a entender qual o propósito e o interesse que ela busca.

Estudei as doações realizadas para a campanha de vereador do Ricardo Young e colhi alguns dados:

– o custo por voto foi R$ 22,20;

– apenas 9 empresas doaram para a campanha, representando 24% do total arrecadado;

– a maior doação foi feita pelo empresário Guilherme Leal (R$ 302.000,00);

– o vereador foi o único candidato a vereador apoiado pela empresa Fibria Celulose (R$ 80.000,00), que apoiou diversos outros candidatos a prefeito, mas apenas Ricardo Young como vereador.

Diante disso, perguntei algumas coisas para o vereador:

Um dos pontos discutidos foi a influência das empresas financiadores da campanha no mandato. Ricardo explicou que todos as doações foram legais e registradas (apesar de ter tido ofertas de doações “por fora”). As empresas que doaram já possuem um relacionamento com o Ricardo e um histórico de “compromisso com a sustentabilidade”. A campanha conseguiu ter este custo devido ao recall da campanha para o senado em 2010, além da presença de Marina Silva na campanha, caso contrário teria um custo maior. Sobre a influência dos financiadores, o vereador explicou que o gabinete está aberto para todos (inclusive não doadores) e todas as decisões são tomadas em conjunto com a equipe, sempre ouvindo todas as sugestões.

 

@rafascarvalho